Raio X

Todo instrumento da família dos cordofones com braço, como o violão, a guitarra e o contrabaixo, derivam do arco de caça.

Para entendermos como funciona um de seus descendentes, é preciso entender como o próprio arco funcionava.

Mesmo que construído de maneira rústica, todos os eventos físicos e acústicos acontecem hoje de maneira idêntica à do passado.

No momento em que o caçador lançava a flecha, a corda se movimentava, fazendo com que todo o arco vibrasse e, sua própria vibração excitava novamente a corda que continuava vibrando e emanava novamente vibrações para o arco, inúmeras e repetidas vezes.

Pensando nisso, tudo o que compunha o arco refletia diretamente na maneira e no tempo de vibração do instrumento.

Para a corda:

  • o diâmetro,
  • o comprimento,
  • a tensão,
  • a condição de umidade,
  • a maneira com que foi amarrada ao arco;

Para o arco:

  • o tamanho,
  • a condição de umidade,
  • a flexibilidade;

Para o arqueiro:

  • a força aplicada,
  • o tipo de flecha, etc.

Caso voce tenha feito analogias com o mundo atual das guitarras, pensou certo. Não é sem motivo que fazemos e pensamos coisas hoje em dia. Tudo, ou quase tudo, ainda descende dos primórdios e, respeitando e aprendendo com essa herança, podemos tirar muitos proveitos, abreviando caminhos, facilitando aprendizados e simplificando pensamentos.

Sempre procuro desfazer os mitos criados pela ingenuidade do pouco conhecimento, gerada exatamente pelo afastamento das origens.

As coisas que amamos têm seus propósitos e seus “porques”. Nos precursores, aprendemos com simplicidade e verdade. O passado explica o que fazemos, o que pensamos e o que sentimos hoje.

A guitarra nasceu a aproximadamente 15.000 anos atrás e isso significa que existe muito mais história pra contar do que possamos imaginar.

Do meu ponto de vista, é isso que torna tudo tão mágico: desvendar 15.000 anos de uma vida.

Anúncios

2 comentários em “Raio X

  1. Olá Labluth curtir bestante seu conteúdo, tirou minhas dúvidas, tenho uma guitarra antiga e quero conservar bastante ela, ainda não fiz a blindagem mas caso não venha a ter ruídos é necessário mesmo assim?
    Eu trabalho com Design caso queira um Layout maneiro pra página Já tenho uns em mente haha
    Valeu abraço.

    Curtir

    1. Olá Vitor.
      Se você está pensando em “blindar” sua guitarra, então devo supor que suas dúvidas ainda não foram sanadas. Sugiro ler novamente o artigo até o fim, com bastante atenção.
      Estou aberto para opiniões.
      Abraços.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s